Nota de repúdio ao preconceito e à discriminação

25 de julho de 2016



O Conselho Departamental da Faculdade de Educação (FE) da UFRJ vem a público expressar repúdio à manifestação homofóbica, da qual tivemos conhecimento no dia 11 de julho de 2016, expressa em pichação na parede do banheiro masculino do módulo do campinho, no campus da Praia Vermelha, que atingiu diretamente estudantes LGBT e, indiretamente, toda a comunidade acadêmica da FE. Sublinhamos que práticas homofóbicas e preconceituosas não podem ser toleradas nem aceitas por nenhum setor social, nem por cidadãos e cidadãs, muito menos por órgãos educacionais, de pesquisa e de produção de conhecimento como a Faculdade de Educação da UFRJ. Destacamos que os incisos II e III do parágrafo 1º. e o inciso VI do parágrafo 2º., artigo 259 do Regimento da UFRJ preveem sanções para “prática de atos incompatíveis com a dignidade e o decoro da vida universitária”; “ofensa ou agressão a membro do Corpo Discente” e “conduta social imprópria e lesiva à reputação da Universidade”.

Ratificamos posição absolutamente contrária a todas as manifestações de preconceito e discriminação, sejam elas homofobia, racismo, machismo, sexismo, preconceitos de gênero, de sexualidades, de origem, de classe social, de religiosidade, de faixa etária, ou referentes às limitações físicas e os de quaisquer outras características que diferenciem e que possam ser utilizadas como elementos de segregação e/ou desqualificação de seres humanos.

Por fim, a Faculdade de Educação da UFRJ se solidariza com todas as vítimas de preconceito e discriminação, em particular aqueles que tenham se sentido diretamente ofendidos por estas recentes manifestações.


Rio de Janeiro, 21 de julho de 2016.

Conselho Departamental

Faculdade de Educação

UFRJ