[RCE-Release] Justiça escolar nos conselhos de classe?

Que concepções de justiça escolar embasam, nos conselhos de classe, as decisões sobre aprovação ou reprovação dos estudantes? Essa é uma das questões que o artigo Conselhos de classe: uma medida de justiça escolar?, de Vanessa Petró, publicado na Revista Contemporânea de Educação em 2018, objetiva responder. Petró chega à conclusão de que os conselhos de classe são permeados por disputas de diferentes perspectivas a respeito da justiça escolar, avaliação, educação e escola. Nesse sentido, enquanto alguns professores adotam em suas avaliações uma postura mais condescendente – ou seja, sem reprovar –, na tentativa de manter o aluno na instituição, outros recriminam essa atitude por considerarem que a reprovação é uma medida importante para manter a qualidade do ensino. No entanto, nem a aprovação nem a reprovação ocorrem em um vácuo: o que se destacou em relação à perspectiva de justiça foi uma concepção que preza pelo entrecruzamento das diferentes esferas em que o estudante está inserido, permitindo um posicionamento justo em relação ao resultado sobre o desempenho escolar. Nesse sentido, os docentes levam em consideração uma série de fatores – econômicos, sociais, emocionais e familiares, por exemplo – para avaliar o desempenho do discente e sua consequente aprovação ou reprovação.

De acordo com Petró, em meio às disputas, nos conselhos de classe, a respeito dos coeficientes e conceitos de cada disciplina e da atribuição de pesos distintos às matérias, os professores se preocupam em, a partir de sua decisão, não perpetuar as desigualdades sociais de que são vítimas os estudantes em situação de vulnerabilidade. Assim, os docentes procuram compensar esses alunos mais vulneráveis com a aprovação, na medida em que uma reprovação poderia provocar, até mesmo, a evasão escolar. Contudo, a autora atenta para o fato de que, com essa postura, os docentes, de certa maneira, colaboram para a manutenção das desigualdades, pois alguns deles consideram que não se deve exigir demais dos alunos “mais fracos”, cuja única ambição, com o diploma, de acordo com eles, seria ingressar ou se manter no mercado de trabalho, em vez de dar prosseguimento aos estudos. Dessa maneira, há uma descrença no potencial dos estudantes que condiciona o olhar dos professores em relação à sua trajetória escolar e às suas possibilidades de futuro.

O estudo foi desenvolvido com base no método etnográfico, a partir da observação de sete reuniões do conselho de classe de uma escola estadual de ensino médio do Rio Grande do Sul. A pesquisa, que também contou com a realização de entrevistas com a gestão escolar e com professores, desenvolveu-se ao longo do ano letivo de 2016.

 

Conselhos de classe: uma medida de justiça escolar?

Revista Contemporânea de Educação, vol. 13, n. 26, jan/abr de 2018
Autor: Vanessa Petró

Professora de Sociologia – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Feliz. Doutora em Sociologia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre em Ciências Sociais – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Graduada em Ciências Sociais – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.


Link para o artigo:
https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/14351/pdf_1

CHAMADA – SELEÇÃO DE BOLSISTA PIBIAC (UMA VAGA)

O SeCult – Setor de Cultura, Comunicação e Divulgação Científica e Cultural da Faculdade de Educação da UFRJ – abre seleção para uma vaga de Bolsista PIBIAC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Artística e Cultural).

O bolsista atuará junto ao SeCult no projeto do cineclube Pedagogias da Imagem. O projeto privilegia a relação entre cinema e pensamento por meio da exibição mensal de filmes, seguida de palestra e debate, procurando instigar o público a refletir sobre questões que atravessam o campo das artes, da educação, da cultura e da ciência. Continue lendo CHAMADA – SELEÇÃO DE BOLSISTA PIBIAC (UMA VAGA)

A Pró – Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa – PR2 e o Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro convidam para a cerimônia de premiação do Prêmio de Ações Afirmativas, que ocorrerá em 12 de junho de 2018 às 14:00h no Auditório do Parque Tecnológico na Rua Paulo Emídio Barbosa nº 485, Cidade Universitária, Rio de Janeiro. Continue lendo

A História da Educação em documentos – conhecendo o PROEDES

Na próxima semana, o PROEDES vai participar da Semana Nacional de Arquivos, recebendo o público nos dias 5 e 6, no horário de 10:00 às 14:00. A ideia é termos turmas de 10 pessoas no máximo em cada visita. Cada visita deve durar aproximadamente 1 hora. Durante a visita, teremos uma amostra dos documentos depositados no PROEDES e o público também poderá conhecer nosso arquivo deslizante.

A História da Educação em documentos – conhecendo o PROEDES: a visitação tem como objetivo apresentar documentos que compõem o acervo do PROEDES – Programa de Estudos e Documentação Educação e Sociedade. O PROEDES faz parte da Faculdade de Educação da UFRJ e reúne coleções e fundos arquivísticos sobre a educação brasileira que datam desde o final do século XIX aos dias atuais.

O PROEDES fica na Av Pasteur, 250. Prédio anexo à Faculdade de Educação. Salas 102 e 104 l Rio de Janeiro l RJ

Comunicado sobre a suspensão das atividades letivas da UFRJ

Confira o comunicado sobre a suspensão das atividades letivas da UFRJ publicado no site da instituição (https://ufrj.br/noticia/2018/05/28/comunicado):

Os dirigentes do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ), Instituto Federal Fluminense (IFF), Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), Colégio Pedro II, Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) comunicam que estão suspensas as atividades letivas (graduação, pós-graduação e educação básica) em todos os seus campi até o dia 02 de junho de 2018.

A decisão foi motivada pelos desdobramentos da greve dos caminhoneiros e seus impactos no cenário nacional, que afetam o abastecimento de combustível e provoca problemas na locomoção e segurança de nossos estudantes, servidores e demais trabalhadores. Os dirigentes reafirmam, ainda, a importância da Petrobras como empresa comprometida com o interesse público e voltada para o desenvolvimento socioeconômico do país e o compromisso das instituições com os fundamentos do Estado democrático.

Os serviços essenciais administrativos, concursos públicos e de atendimento à população, em especial, hospitalares, serão mantidos, de acordo com o planejamento organizado por cada instituição.

Estudantes e servidores deverão ficar atentos a novos comunicados publicados nas páginas oficiais das Instituições, após reavaliação do cenário, até o final da semana.

Prof. Carlos Henrique Figueiredo Alves – CEFET

Prof. Jefferson Manhães – IFF

Prof. Rafael Almada– IFRJ

Prof. Oscar Halac – CP II

Prof. Sydney Luiz de Matos Mello – UFF

Prof. Roberto Leher – UFRJ

Prof. Ricardo Luiz Louro Berbara – UFRRJ

Prof. Luiz Pedro San Gil Jutuca – UNIRIO