Defesa da Tese O DESAFIO DA MUDANÇA: EDUCAÇÃO QUILOMBOLA E LUTA PELA TERRA NA COMUNIDADE CAVEIRA


Detalhes do Evento

  • Data:

Defesa da tese O DESAFIO DA MUDANÇA: EDUCAÇÃO QUILOMBOLA E LUTA PELA TERRA NA COMUNIDADE CAVEIRA, de autoria de Gessiane Ambrosio Nazario Peres, dia 15/06/2020, às 14h, por videoconferência

A presente tese como fio condutor a análise de um processo de luta pela terra da comunidade da Caveira, em São Pedro da Aldeia, Rio de Janeiro concomitante à luta por uma escola em seu território. Foi também analisado o processo de formação da identidade étnica e como estas complexas questões chegam no espaço institucional da escola e como os agentes escolares compreendem o que é ser quilombola e reproduzem em suas práticas pedagógicas. Incorporei a minha subjetividade e trajetória familiar, política e acadêmica como parte do contexto de estudo, evitando a omissão que muitas vezes o pesquisador comete com a justificativa da suposta objetividade científica, concebida como sendo baseada na n eutralid ade axiológica. A memória da luta pela terra, assim como a demanda por reparação histórica de comunidades negras autoidentificadas como quilombolas, é intrínseca ao processo de afirmação étnica na Caveira. Este trabalho discute as complexidades e condições sociais de implantação de um projeto político-pedagógico de educação quilombola, compreendendo tal cenário como desafiador para os sujeitos envolvidos, devido ao seu potencial de transformação da organização social do cotidiano escolar. Foi realizada uma etnografia de 3 anos (2017, 2018 e 2019) na Comunidade da Caveira.

Clique aqui para mais informações