Defesa da dissertação INTERAÇÕES PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: RÓTULOS, ESTIGMAS E CONSTRUÇÃO DE MERECIMENTOS


Detalhes do Evento

  • Data:
  • Categorias:

Defesa da dissertação INTERAÇÕES PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: RÓTULOS, ESTIGMAS E CONSTRUÇÃO DE MERECIMENTOS, de autoria de Thaynara Nascimento Costa, dia 16/03/2020, na sala 242 – FE

Esta dissertação apresenta resultados de uma pesquisa etnográfica que elegeu como objeto de estudo a interação pedagógica na Educação Infantil. Investigamos como as interações com foco na instrução ocorriam nas salas de aulas investigadas e se e como eram orientadas por rótulos e estigmas relacionados às crianças e suas famílias. Partimos do entendimento de que há pluralidade de formas nas interações entre indivíduos e/ou grupos de indivíduos e que as interações são norteadas por representações formuladas com base em percepções e expectativas de determinados grupos e/ou indivíduos (GOFFMAN, 1963; 1985). Essas percepções sociais podem gerar nos indivíduos classificações (in) desejáveis para a interação. Portanto, entendemos que, desde a Educação Infantil, podem vir a ocorrer processos de rotulação e estigmatização de crianças. Desse modo, nossa pesquisa investigou percepções, expectativas e interações estabelecidas entre professora e crianças em duas turmas de segundo ano da pré-escola, ambas localizadas em duas escolas da rede municipal do Rio de Janeiro, no ano de 2019. A metodologia desse trabalho englobou análise documental, observações diretas e sistemáticas e entrevista em profundidade com as professoras regentes. Nosso estudo teve o intuito de revelar não só os processos de interações na pré-escola, como também identificar fatores relacionados às escolas (externos e internos) que afetam de forma direta e indireta os processos pedagógicos em sala de aula. Nossos achados indicam uma discricionariedade por parte das docentes e demais funcionários das escolas, baseadas em percepções e expectativas relacionadas às crianças e suas famílias. Identificamos processos de rotulações (positivas, mistas e negativas) construídas e/ou reafirmadas a partir das habilidades sociocomportamentais e cognitivas das crianças, de seu perfil socioeconômico e também a partir da participação e apoio familiar na vida escolar das crianças. Essas classificações apresentaram efeitos positivos e negativos nas interações efetivadas e nas trajetórias de aprendizagem das crianças. Por outro lado, apontamos os desafios enfrentados pelas docentes que influenciavam e estimulavam os processos de classificações e interações em sala de aula.

Confira mais detalhes aqui