Histórico

 Há um século, desde sua criação, a UFRJ tem ocupado um papel importante na construção de propostas e políticas educacionais voltadas para a formação dos professores/as da educação básica em escala nacional. Mais recentemente, a ideia da construção de um novo modelo institucional de organização da formação inicial e continuada desses profissionais tem sido pauta recorrente da agenda política de debates na UFRJ.

Nesse movimento, a partir de 2016, foram realizadas várias iniciativas que envolviam as diferentes Pró-Reitorias Acadêmicas – Pró-Reitoria de Graduação (PR1), de Pesquisa (PR2) e de Extensão (PR5) – em estreita parceria com a Faculdade de Educação e com o Colégio de Aplicação da UFRJ. Entre essas atividades se destacam: 

  • o curso Debates em Educação: Complexo de Formação de Professores, realizado no ano de 2016, com o objetivo de ampliar a conversa sobre a formação de professores na UFRJ entre docentes da educação básica e estudantes das licenciaturas; 
  • a vinda do Professor António Nóvoa como professor visitante ao longo do ano de 2017 com o objetivo de colaborar com a administração central da UFRJ na construção de um novo arranjo institucional pautado na ideia de uma ‘casa comum’ capaz de abarcar sujeitos, saberes e ações acadêmicas  envolvidos com a formação inicial e continuada de professores da educação básica;
  • a elaboração conjunta do Termo de Referência entre as instituições parceiras – Secretarias de Educação Estadual (SEEDUC) e Municipal (SME) do Rio de Janeiro e Institutos Federais como o Colégio Pedro II, o Instituto Benjamin Constant, o Instituto Nacional de Surdos, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/Fiocruz, Instituto Federal do Rio de Janeiro e o Instituto Federal Fluminense;
  • a constituição, no final do ano de 2017, do Comitê Provisório (CP-CFP), formado por representantes de diversos setores da Universidade envolvidos com a formação de professores para elaborar e executar um Plano de Trabalho visando à instalação e implementação do Complexo de Formação;
  • a institucionalização do Complexo de Formação de Professores (CFP), no final de 2018, na Estrutura Média da UFRJ, pela Resolução n. 19/2018 do  CONSUNI, bem como a aprovação por esse mesmo colegiado superior de seu Regimento (Resolução n.20 de 2018 /CONSUNI);
  • a elaboração do desenho institucional do CFP com o objetivo de sua operacionalização;
  • a construção do site do CFP;
  • a elaboração e operacionalização da CARTOGRAFIA das ações de formação da UFRJ.

Desde então, o Comitê (agora) Permanente do CFP tem concentrado esforços na efetivação dessa política tanto no âmbito da UFRJ quanto na construção da rede das instituições parceiras. O desafio institucional da UFRJ é a configuração do CFP como um espaço de articulação que permita explorar e potencializar diferentes ações em uma rede formativa. Esta rede inclui a parceria com outras instituições formadoras e com as escolas da Educação Básica, percebidas não apenas como campo de estágio ou campo empírico de pesquisa, mas também, e principalmente, como locus de formação do professor e de sua atuação profissional.

Página oficial da Faculdade de Educação da UFRJ