Arquivo da categoria: Notícias

PROEDES recebe professor da Universidade de Sevilha

No último mês, o Programa de Estudos e Documentação Educação e Sociedade (PROEDES/FE/UFRJ) recebeu a visita do professor Pablo Alvarez Dominguez, da Universidade de Sevilha, na Espanha. Pablo participou do I Seminário de Prática de Pesquisa do grupo Processos Educacionais e História da Profissão Docente, que aconteceu nos dias 10, 12 e 13 de fevereiro de 2020. O professor trouxe para as discussões falas sobre sua experiência de pesquisa e sobre o trabalho que desenvolve no Museu Pedagógico da Universidade de Sevilha. O Seminário contou ainda com a apresentação das pesquisas desenvolvidas pela professora Libania Xavier e por Janete Trajano, Arlene Amaral e Bete Mansur, alunas do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRJ.

Universidade divulga diretrizes de contingência contra o coronavírus

Texto publicado originalmente no Portal da UFRJ e de autoria de Ana Carolina Correia.

Foto: Artur Moês – Coordcom/UFRJ

O Grupo de Trabalho da UFRJ sobre o Novo Coronavírus se reuniu na última quarta-feira, 11/3, para discutir determinações e recomendações para o enfrentamento da pandemia do coronavírus no âmbito da Universidade. Os especialistas produziram documento com diretrizes sobre as atividades acadêmicas e administrativas da instituição.

Entre os principais tópicos estão a suspensão de atividades extracurriculares, cancelamento de férias de servidores considerados essenciais no combate ao vírus e quarentena para casos específicos.

Durante a reunião, Denise Carvalho, reitora da UFRJ, afirmou que o Rio de Janeiro recebe muitos turistas, e a Universidade realiza muitas atividades que demandam viagens a trabalho. “Temos o tamanho de um município de médio porte, com grande circulação nos nossos campi. É essencial que tenhamos um acompanhamento efetivo”, ressaltou.

Veja a seguir as diretrizes na íntegra (também disponíveis em PDF).

DIRETRIZES DE CONTINGÊNCIA DA COVID-19 NO ÂMBITO DA UFRJ

Recomendações

1. Cancelar viagens não essenciais (dentro do país e para o exterior) de docentes, discentes e técnicos-administrativos até que o panorama se mostre mais seguro.

2. Aos membros do corpo social da UFRJ que tenham retornado de viagens, mesmo que assintomáticos, é indicada quarentena produtiva (14 dias), a menos que razões operacionais importantes exijam sua presença para o enfrentamento da pandemia. Nessa hipótese, os casos devem ser monitorados clinicamente, com condições de trabalho adequadas e, sempre que possível, afastados do contato com pessoas vulneráveis a formas mais graves de COVID-19.

3. Aos membros do corpo social da UFRJ que tenham entrado em contato próximo com casos confirmados, prováveis ou suspeitos, mesmo que assintomáticos, é indicada quarentena produtiva (14 dias), a menos que razões operacionais importantes exijam sua presença para o enfrentamento da pandemia. Nessa hipótese, os casos devem ser monitorados clinicamente, com condições de trabalho adequadas e, sempre que possível, afastados do contato com pessoas vulneráveis a formas mais graves de COVID-19.

4. Mesmo que assintomáticos e em quarentena, retornados de viagens e contactantes próximos de casos confirmados, prováveis ou suspeitos receberão orientações preliminares para permanência no domicílio e deverão utilizar o telefone 136 e o aplicativo Coronavírus SUS, do Ministério da Saúde, em caso de dúvidas e aparecimento de sintomas.

5. Os docentes, discentes e técnicos-administrativos que pertençam aos grupos vulneráveis às formas mais graves (idosos, cardiopatas, pneumopatas, nefropatas, diabéticos, oncológicos e imunossuprimidos em geral), mesmo quando não retornados de viagens, poderão ter modificados o regime de trabalho e a distribuição de atividades acadêmicas, visando minimizar sua exposição ao vírus.

OBS.: no caso de retornados de viagens, deverão ser apresentadas evidências documentais (ou cópias) que comprovem a viagem. No caso de contactantes, deverão ser apresentadas evidências documentais (ou cópias) ou autodeclaração circunstanciada e assinada. Os documentos deverão ser entregues às chefias imediatas e às coordenações de disciplinas.

 

Determinações

1. Suspender todas as atividades extracurriculares como aulas inaugurais, cerimônias de entrega de títulos honoríficos, posses e eventos comemorativos, científicos, artísticos e culturais.

2. Cancelar férias de docentes e técnicos-administrativos quando considerados essenciais para o enfrentamento da pandemia.

Elaborado pelo Grupo de Trabalho da UFRJ sobre o Novo Coronavírus, em 11/3/2020.

UFRJ lança site sobre novo coronavírus

A UFRJ vem desenvolvendo uma série de iniciativas no combate à epidemia mundial da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus surgido na China no final de 2019. Para o acompanhamento da crise foi criado um grupo de trabalho multidisciplinar com pesquisadores da área da saúde a fim de desenvolver ações de orientação, diagnóstico e tratamento de possíveis casos da doença.

Acesse o novo site e conheça os materiais produzidos pela UFRJ, entre eles a cartilha sobre o novo coronavírus.

Professor também aprende na escola? Confira no segundo episódio do Papo no Pátio  

Imagem: Pixabay

Texto: Coryntho Baldez 

A escola como lugar de formação docente foi o tema do segundo episódio do Papo no Pátio, a nova série do podcast da Faculdade de Educação (FE) da UFRJ.

Carmen Gabriel, ex-diretora da FE e uma das convidadas do programa, afirmou que a universidade tem a tarefa de formar professores, mas não pode viabilizá-la sozinha. É algo que precisa ser feito junto com a escola da rede básica”, assegurou.

Para ela, formar professor é inscrevê-lo em sua cultura profissional, o que pressupõe mobilizar os diferentes saberes presentes na universidade e na escola.

Ao falar sobre o Complexo de Formação de Professores (CFP) da UFRJ, do qual é coordenadora, Carmen frisou que a iniciativa busca articular em um espaço comum os diversos sujeitos envolvidos com a formação docente. 

Carmen Gabriel e Daniel de Oliveira no Laboratório de Rádio da Central de Produção Multimídia da ECO. Foto: Gabriel Cid.

O outro convidado do programa foi Daniel de Oliveira, coordenador pedagógico do Centro Municipal de Referência de Educação de Jovens e Adultos (Creja). Ele enfatizou que é na escola que o docente acumula experiências e enfrenta desafios profissionais complexos.  

Oliveira defendeu que o professor assuma o papel de protagonista e reflita sobre sua realidade profissional. “Só assim ele não será um simples reprodutor de conteúdos pré-estabelecidos”, sublinhou.

O segundo episódio do Papo no Pátio está disponível no site do Podcast da Faculdade de Educação ou em plataformas de áudio como SpotifyApple Podcasts ou Castbox.

Papo no Pátio é produzido pelo Setor de Cultura, Comunicação e Divulgação Científica e Cultural (Secult) da Faculdade de Educação. 

 

Visita de professor da Unicamp no PROEDES

Foto: Fernanda Uchoa
Foto: Denise Moraes

No dia 6 de fevereiro, o Programa de Estudos e Documentação Educação e Sociedade (PROEDES/FE/UFRJ) recebeu a visita de André Luiz Paulilo, professor de História da Educação no Departamento de Filosofia e História da Educação da Faculdade de Educação da UNICAMP. Na ocasião, o docente, que atualmente é também diretor do Centro de Memória -Unicamp, apresentou informações sobre as atividades que desenvolve e conversou com a equipe do PROEDES sobre sua experiência nas áreas de memória e história da educação.

Chamadas públicas da Rádio UFRJ

O Núcleo de Rádio e TV da UFRJ está com duas chamadas públicas abertas para participação da comunidade na Rádio UFRJ – emissora universitária dedicada à comunicação pública e educativa. Uma delas prevê a seleção de integrantes do Conselho Curador da Rádio UFRJ, e a outra prevê a seleção, produção e veiculação de conteúdos radiofônicos.

Divulgamos abaixo a matéria do site da Decania do CFCH e os links para os respectivos editais, convocando os interessados da comunidade da FE a participar e a ocupar também este importante espaço de divulgação científica e cultural.

Mais informações aqui.

Papo no pátio: novo podcast debate uberização do trabalho docente

Rovena Rosa / Agência Brasil

A Faculdade de Educação (FE) da UFRJ lança, neste mês, uma nova série de podcast sobre formação de professores e cotidiano escolar, com conteúdo informativo e diversificado.

Papo no Pátio traz na estreia o tema da uberização do trabalho docente, uma das formas mais avançadas de precarização da profissão.

O programa discute se o “professor-uber” será uma realidade no futuro e como superar as políticas educacionais que debilitam a escola pública e a formação docente.

Outro tema em pauta é o Complexo de Formação de Professores. Essa nova política institucional da UFRJ ajudará a valorizar o magistério e a estancar a tendência de aviltamento das condições de trabalho na rede básica de ensino?

Foto de Alexandre Nascimento (Fifo) / CPM-ECO-UFRJ

Os convidados do programa inaugural são Roberto Leher, ex-reitor da UFRJ e professor titular da Faculdade de Educação, e Amanda Moreira, professora do Instituto de Aplicação (Cap) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Você pode ouvir o primeiro episódio no site do Podcast da Faculdade de Educação ou em plataformas de áudio como o Spotify e o Apple Podcasts.

Papo no Pátio é produzido pelo Setor de Cultura, Comunicação e Divulgação Científica e Cultural (Secult/FE).

Chapa 20 vence pesquisa eleitoral para a direção da FE

Texto: Coryntho Baldez

Com 39,07% dos votos, a chapa 20 (Educação e Justiça Social), liderada pela professora Maria Muanis e pelo professor Thiago Ranniery, venceu no primeiro turno a pesquisa eleitoral para a escolha do diretor e do vice-diretor da Faculdade de Educação. O mandato da nova gestão começa em dezembro de 2019 e vai até dezembro de 2023.

A chapa 08 (Conexões e Redes Democráticas), composta pelas professoras Elaine Pereira e Sandra Cordeiro de Melo, ficou em segundo lugar, com 17,33% dos votos.  Já a chapa 09 (Educação! Culturas! Inclusão!), encabeçada pela professora Mônica Pereira e pelo professor Rodrigo Batalha, obteve 4,99% e ficou em terceiro.

Do total de 531 votos, a chapa 20 conquistou 345, sendo 257 de estudantes, 73 de docentes e 15 de técnicos-administrativos. Dos 112 votos da chapa 08, 83 foram de estudantes, 17 de docentes, e 12 de técnicos-administrativos. Já a chapa 09 teve 54 votos: 44 de estudantes, 8 de docentes e 2 de técnicos-administrativos. Foram contabilizados ainda 18 votos em branco e 2 nulos.

Realizada nos dias 5 e 6 de novembro, a eleição seguiu o princípio da ponderação paritária, com peso final de 1/3 para docentes, técnicos-administrativos e estudantes.

Cumprindo uma tradição democrática, a Congregação da Faculdade de Educação, que se reuniu ontem (12/11), respeitou o resultado das urnas e homologou o resultado da pesquisa eleitoral.

Para mais informações, acesse o relatório completo do processo eleitoral elaborado pela Comissão Organizadora.

Trajetórias dos eleitos

Maria Muanis – Formada em Pedagogia pela PUC-Rio, a diretora eleita da FE/UFRJ, Maria Muanis, é professora adjunta da Faculdade de Educação desde 2014. Doutora em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Iesp/Uerj) – sucessor do antigo Iuperj –, foi coordenadora do curso de Pedagogia da UFRJ em 2018 e 2019, tendo se licenciado para disputar a eleição. É, também, representante da FE no Complexo de Formação de Professores e pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em Oportunidades Educacionais – LaPOpE, onde investiga temas como as desigualdades educacionais e a relação entre família e escola na educação infantil.

Thiago Ranniery – Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), o vice-diretor eleito da FE/UFRJ, Thiago Ranniery, é doutor em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Ingressou na UFRJ em 2015 e, hoje, atua como professor do Programa de Pós-graduação em Educação da FE. Foi Chefe do Departamento de Didática (2018-2019) e coordenador de Estágios dos cursos de Licenciatura da UFRJ (2016-2018). Também é membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e desenvolve estudos na área de Currículo, com produção acadêmica voltada para os estudos queers pós-coloniais e decoloniais, estudos da performance e da performatividade, teoria do afeto, gênero, sexualidade e diferença.