Todos os posts de Gabriel Cid

Professor André Bocchetti, da Faculdade Educação da UFRJ, recebe o Prêmio Paulo Freire na ALERJ

Professor André Bocchetti, da Faculdade Educação da UFRJ, recebe o Prêmio Paulo Freire na ALERJ
Além dele, outros 22 profissionais da Educação receberam a honraria.

Gabriella Almeida

Na segunda-feira (13), o professor André Bocchetti, da Faculdade de Educação da UFRJ, recebeu o Prêmio Paulo Freire durante cerimônia na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A premiação reconhece 23 iniciativas inovadoras de educadores no contexto da pandemia de Covid-19, além  de marcar as comemorações do centenário do patrono da Educação brasileira.

Com o projeto intitulado “Os Sons da Educação do Brasil”, Bocchetti recebeu o prêmio de Experiência Pedagógica no Ensino Superior. Os outros premiados receberam seus títulos em categorias como: Projeto Político-Pedagógico, Experiência Pedagógica no Ensino Fundamental, Experiência Pedagógica na Modalidade Educação Especial, Experiência Pedagógica na Modalidade Educação de Jovens e Adultos e Experiência Pedagógica no Ensino Médio.

“O objetivo é reconhecer ações que sejam importantes para a promoção da educação, da ciência e da tecnologia em nosso estado, projetos que contribuem para a redução das desigualdades sociais por meio do processo de aprendizagem. É importante que haja acesso à educação de qualidade, que se prepare para o exercício da cidadania, para o mercado e para o futuro”, disse o presidente da Comissão de Educação da Alerj, o deputado Flávio Serafini (PSol), que conduziu a sessão ao lado do presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Casa, deputado Waldeck Carneiro (PT).

Para Bocchetti, o reconhecimento da ALERJ significa: “ver reconhecida a força da arte, da experimentação e do sensível na formação dos(as) licenciandos(as). A experiência de inventar com diferentes sonoridades, de fazer e pensar políticas educacionais com elas, deu sentidos valiosos ao trabalho que fizemos remotamente; abriu espaço para produzirmos coletivamente nesses tempos nos quais as telas só exacerbam o individualismo das mensurações excessivas e das ideias de  “educação de qualidade” propostas por muitos. Nesse momento de ataque à universidade e à formação docente como o nosso, ser premiado por um trabalho desses só nos lembra que precisamos continuar a inventar, no cotidiano às vezes microscópico de nossas aulas. Há muita força nessas criações de todos os dias.”

A cerimônia foi transmitida pela TV ALERJ e também contou com homenagens póstumas aos profissionais da Educação vítimas da pandemia de Covid-19. Carla Musa e Claudete Barros receberam as Moções de Aplausos e Congratulações in memoriam, e Claudio Meneguelli, Jorge Najjar e Lucindo Ferreira da Silva Filho, a Medalha Tiradentes.

Fonte: Site da Alerj

(Foto: Thiago Lontra, site da Alerj)

Educação infantil fora do eixo Sul/Sudeste

Segunda-feira, dia 13/12, às 19h, acontece o último retângulo de conversa de 2021 do projeto Educação & Insubmissão, intitulado “EDUCAÇÃO INFANTIL FORA DO EIXO SUL/SUDESTE”, que contará com as convidadas Layna Kariny Madeira e Aíla Pedroso, duas professoras do Maranhão, para contar a respeito de seus cotidianos na Educação Infantil fora do eixo Sul/Sudeste.

LINK PARA PRÉ-INSCRIÇÃO AOS EVENTOS.

Link da sala do Google Meet:
EDUCAÇÃO INFANTIL FORA DO EIXO SUL/SUDESTE

REDES DO PROJETO ‘EDUCAÇÃO E INSUBMISSÃO
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCH63EPdmHh98qL-8vGjENDg
Facebook: https://www.facebook.com/educacaoinsubmissao
Instagram: https://www.instagram.com/educacaoeinsubmissao/

Educação & Insubmissão – mulheres e cinemas

Nesta segunda-feira, dia 06/12, a partir das 19h, acontecerá o penúltimo retângulo de conversas de 2021 do projeto de extensão Educação & Insubmissão, com duas pesquisadoras, cineastas e educadoras, Rosa Miranda e Ally Collaço, que nos provocarão a pensar mulheres e cinemas.
 
Para participar ao vivo, basta se inscrever, acessando este link .
Também transmitiremos nosso retângulo pelas redes sociais do projeto Educação & Insubmissão, no Facebook e no YouTube.
 
Sobre as convidadas:
 
Rosa Miranda – A primeira mulher negra formada em licenciatura em Cinema e Audiovisual do mundo. Mestra pelo Programa de Pós-Graduação de Cinema e Vídeo da UFF. Como cineasta roteirizou, dirigiu e produziu mais de 18 produções cinematográficas, além de produzir diversos eventos culturais ligados a promoção da sétima arte negra em diversos estados do Brasil e em Portugal. Arte-educadora. Premiada com curta-metragem “Lua” com melhor documentário 2018 no Festival EngeCine UFF. Eleita suplente do Conselho de Transparência e Controle Social da cidade de Niterói, compõe a executiva estadual do PV no Rio de Janeiro, foi candidata a vereadora pelo PV nas eleições de 2020, foi conselheira suplente da setorial de audiovisual no Conselho de Artes e Culturas de Niterói colaborando para implementação da lei Aldir Blanc no município que se tornou referência no Brasil. Curadora em cineclubes, mostras e eventos de cinema, como: 48º Festival de Gramado, Festival do Rio 2021, 15º Visões Periféricas e júri de outros eventos como: III Griot – Mostra de Cinema Negro de Curitiba e IV Mostra Competitiva de Cinema Negro Feminino Adélia Sampaio.
 
Ally Collaço é uma criadora de circunstâncias na educação, promovendo aproximações iniciais com o cinema há quase 15 anos. É doutoranda e mestre em Educação na UFSC. Bacharel em cinema, com formação em Pedagogia e Design Gráfico. Atualmente coordena o Coletivo Cinema de Meninas e o Projeto de Cinema ao Ar Livre em Florianópolis. Também integra o Coletivo Tecendo da UFSC, e a Rede Kino – Rede Latino-Americana de Educação, Audiovisual e Cinema. É entusiasta e pesquisadora interessada nas aproximações possíveis entre cinema e educação.
 
 
 
#ParaTodesVerem
Card de divulgação quadrado. Fundo com cartaz do filme “Lua”, com cores marrom, preta, amarela e verde. Logo preto escrito em branco Educação & Insubmissão no canto superior esquerdo. Abaixo, centralizado, o título em vermelho: Mulheres e Cinemas. Segue as fotos das convidadas – Ally Collaço (mulher branca, cabelo preto e na altura dos ombros, vestindo uma blusa preta) e Rosa Miranda (Mulher negra, com cabelos crespos e na altura dos ombros, vestindo uma roupa verde) – e suas vinculações institucionais: UFSC/REDE KINO e UFF/CINEASTA, respectivamente. Mais abaixo, a imagem de um calendário e, ao lado, a data e horário do evento – 06/12/21, 19h.