Matinê Pedagogias da Imagem na 3a Semana Nacional de Arquivos

Matinê Pedagogias da Imagem na 3a Semana Nacional de Arquivos

Dia 11 de junho de 2019, às 10h.

Exibição de 3 filmes de arquivo curta-metragens, seguida de conversa com a realizadora:

Monica Klemz
Bacharel em cinema desde 2018, nas suas atividades acadêmicas, se dedicou ao estudo do intertexto como ferramenta do filme-ensaio, como pesquisadora, roteirista e diretora. Seu filme de estréia Um Jardim Singular foi selecionado no Full Frame Documentary Film Festival 2018, 2018 Traverse City Film Festival, Doc Fortnight Shorts Festival 2019, The Museum of Modern Art – MoMA, entre outros.

A partir de três filmes premiados de Monica Klemz, todos a partir de material de arquivo, o público é convidado a refletir sobre o cinema como arte de desenhar arquivos autorais.

Filmes:

– ODISSEU
(Duração: 7’)

Um apanhador de imagens? Um colecionador de memórias? Um espalhador de esquecimentos? Odisseu atravessa as tramas viárias indeterminando tempos. Dizem que troca sorte por sonhos, é o que dizem. Dizem também que ele costura sons em rolos de papeis e que todos dançam por onde ele passa. E quando só há contentamento, oferta algumas linhas manchadas em dobras de uma Ilíada.

Realização: Cris Miranda, Gabriela Capper, Monica Klemz
Edição e finalização: Mariana Marques

(Melhor filme na Mostra Oficina Lanterna Mágina)

– TRÊS VIAJANTES SOBRE UM MAR DE FRAGMENTOS
(Duração: 4’15”)

Trata-se de um filme que coleciona fragmentos do século XX, pelo caminho por onde passa, com um olhar, ora de estranhamento, ora de reconhecimento, ora de ressignificação, de forma a experimentar o mundo, no que ele possui de fenomenológico, onírico ou metafísico, do ponto de vista do alquimista, do andarilho e do flâneur, cabendo ao espectador decidir qual caminho seguir.

O mundo através de olhares, ora de estranhamento, ora de reconhecimento, ora de ressignificação, no que ele possui de fenomenológico, dramático ou metafísico, do ponto de vista do alquimista, do andarilho e do flâneur.

Realização: Elisa Guerra & Monica Klemz
Pesquisa, roteiro, edição de som e imagem: Monica Klemz

(Melhor filme na oficina RECINE 2016)

– UM JARDIM SINGULAR
(Duração: 15’19”)

O ritmo da vida e a consequente diminuição das relações interpessoais; a globalização; a virtualização das relações; violência, levam ao consequente esvaziamento de espaços públicos, destinados ao lazer, ao descanso e ao exercício do ser político. O filme, passeia por um jardim histórico, nascido no Brasil Império escravocrata, berço da primeira República, tombado como patrimônio histórico, no meio do caos urbano e a forma como as pessoas interagem com ele e como o jardim se desdobra em múltiplas facetas, do globalizante ao singular.

(Diversas seleções e prêmios nacionais e internacionais, dentre eles: melhor edição de documentário universitário no 6th Mumbai Shorts International Film Festival, Índia, e melhor filme experimental no ARFF Amsterdam, Holanda).

Equipe:

Pesquisa, roteiro, direção, produção: Monica Klemz
Direção de fotografia: Ricardo Aleixo
Edição de som e mixagem: Ricardo Bento
Edição de imagem e efeitos visuais: Thiago Simas

Local: Auditório Pedro Calmon – Fórum de Ciência e Cultura
2º andar do Palácio Universitáro – Campus da Praia Vermelha da UFRJ
Av. Pasteur, 280 – Urca

A entrada é franca e aberto a todos os interessados.

Além do público geral, fazemos um convite especial também a professores da educação básica e superior que quiserem trazer suas turmas (estudantes a partir de 14 anos), e estamos reunindo os agendamentos através do email: pedagogiasdaimagem@gmail.com

A Matinê Pedagogias da Imagem é uma modalidade de sessão alternativa do projeto Pedagogias da Imagem, que se soma às sessões mensais tradicionais, com o objetivo de ampliar as nossas linhas de atuação e faixas de horário para dar conta de diferentes linguagens, formatos, públicos, temas e debates. Um projeto coordenado pelo SeCult – Setor de Cultura, Comunicação e Divulgação Científica e Cultural da Faculdade de Educação da UFRJ.

Entrada franca.